terça-feira, 8 de setembro de 2009

Música Expressionista

Na música, o expressionismo começou como um exagero, até mesmo uma distorção, do romantismo tardio, em que os compositores passaram a despejar na música toda a carga de suas emoções mais intensas e profundas. Dentre os que escreviam em estilo expressionista estavam Arnold Schoenberg (que também era pintor) e seus alunos: Alban Berg e Anton Webern. Os três, trabalhando juntos na capital austríaca, tornaram-se conhecidos como "A Segunda Escola de Viena".

Na primeira fase, a música expressionista apoiava-se em harmonias que se tomavam cada vez mais cromáticas, o que acabou levando à atonalidade. A música expressionista em estilo atonal é caracterizada por harmonias extremamente dissonantes; melodias frenéticas, desconjuntadas, incluindo grandes saltos; contrastes violentos e explosivos, com os instrumentos tocando asperamente nos extremos de seus registros.

O expressionismo foi prefigurado no sexteto de cordas Noite Transfigurada, de Schoenberg, escrito em 1899. Em 1908 ele compôs o Segundo Quarteto de Cordas, que inclui no terceiro e no quarto movimentos uma voz de soprano. Mas é no quarto movimento que Schoenberg abandona de vez a tonalidade, partindo para sua primeira aventura atonal. (O soprano começa, muito apropriadamente: Sinto o ar de outro planeta... Dissolvo-me em sons...").Outras importantes obras do expressionismo atonal incluem, de Schoenberg, Cinco Peças para Orquestra, Op. 16 e Pierrot Lunaire, para soprano e cinco instrumentistas (a parte vocal está escrita conforme o que ele chama de Sprechgesang - meio falada, meio cantada). De Alban Berg, Três Peças para Orquestra, Op. 6 e a bela ópera Wozzeck. De Anton Webern, Cinco Peças para Orquestra, Op. 10. Nas obras de Webern - muito curtas e extremamente concentradas -, todos os instrumentos são tratados como solistas, quase sempre tocando notas isoladas - raramente mais que três ou quatro ao mesmo tempo.

Postado por: Melissa Pinheiro
Fonte: http://www.passeiweb.com/saiba_mais/arte_cultura/musica/expressionismo

2 comentários:

  1. Nem todos os compositores do século XX, porém, usam técnicas radicais. Alguns têm continuado a compor segundo aquilo que é basicamente identificado como o apaixonado estilo romântico, embora injetando em suas obras certo grau de vitalidade rítmica e de dissonância que as define, sem dúvida alguma, como pertencentes a este século. Exemplos são o compositor inglês William Walton (especialmente com os seus concertos para viola, violino e cello) e o norte-americano Samuel Barber.
    Arnold Schoenberg era um grande exemplo na música expressionista.
    A música expressionista, em um outro paralelo à pintura, também se caracteriza pela intensidade, pela distorções da forma e pela pungência sonora, onde predominam os acordes dissonantes e a polifonia cerrada.


    http://www.passeiweb.com/saiba_mais/arte_cultura/musica/expressionismo
    http://www.urucungo.com.br/artigos/kroger/kroger1.htm

    ResponderExcluir
  2. BlueHost is the best website hosting company for any hosting plans you might require.

    ResponderExcluir